Convertido aos 7 anos de idade, o Apóstolo Fernando Jorge foi chamado para o ministério ainda na juventude, tendo servido como obreiro, evangelista, pastor auxiliar na igreja  Deus é Amor. Ele tem exercido o ministério debaixo da unção e do poder do Espírito Santo.

Em uma parceria abençoada e bem-sucedida com a bispa Nádia Jorge, com quem é casado, ambos têm causando grande impacto na vida de centenas de pessoas ao longo de mais de uma década, com um ministério cujo foco principal é ganhar almas, a reconciliação dos desviados, a evangelização dos perdidos e a operação de curas e milagres.   

Formação:

Formado em Teologia no ano de 2015, pela Faculdade de Teologia Gospel de Ituiutaba/MG - Brasil.
Pela seu alto grau de conhecimento o Apóstolo Fernando Jorge tem ministrado aos domingos no culto de ensino, temas profundos como as profecias de Daniel e Apocalipse: Os símbolos da profecia, o Anticristo, a primeira Besta do Apocalipse, a segunda Besta do Apocalipse, o fechamento da Porta da Graça, as Sete e ultimas pragas do Apocalipse, a Volta de Jesus e dentre outros temas impactantes das profecias.

O Apóstolo Fernando Jorge, entende como respaldo Bíblico o que esta em Provérbios 29.18 " Não havendo profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei, esse é bem-aventurado"
Fernando Jorge utiliza todo seu conhecimento acadêmico para a promoção do Reino de Deus. Pastoreando há mais de vinte anos.

A RESTAURAÇÃO DO MINISTÉRIO APOSTÓLICO (Ef. 4.7-16).

As Escrituras são muito claras. Jesus concedeu todos os cinco ministérios, incluindo o ministério apostólico. A ordem completa dos cinco ministérios continuará funcionando de dons ministeriais continuará funcionando na igreja até que os santos sejam aperfeiçoados e maduros e cheguem à medida da estatura completa de Cristo.

Hoje, Deus está restaurando o ministério apostólico. Por muito tempo, a igreja tem operado como o pobre paralítico que mal consegue se mover e luta para fazer as coisas mais elementares. Ela não tem tido nem de longe o impacto que deveria ter. Não tem sacudido as nações como Deus planejou que fizesse. O motivo pelo qual a igreja experimenta tanta falta de poder, é que ela tem operado com uma fração dos seus recursos e tem estado seriamente fora da ordem divina.

Alguns afirmam que o ministério apostólico cessou com o último apóstolo. Mas o que dizer dos outros apóstolos que o Novo Testamento apresenta? Matias (At 1), Barnabé (At 14.4,14), provavelmente Tiago, irmão do Senhor (1 Co 9.5; 15.7; Gl 1.19), Silvano (1 Ts 2.6), Andrônico e Júnias (Rm 16.7), Apolo e ainda outros.  E Saulo de Tarso que depois tornou-se Paulo, o Apóstolo? Na realidade existem mais de 26 apóstolos citados no Novo Testamento. Dizer que o ministério apostólico cessou não tem base bíblica. Existiam apóstolos naquela época e hoje em dia ainda existem apóstolos. Como pode qualquer aluno honesto das escrituras dizer o contrário?

É preciso reconhecer o lugar de proeminência que os primeiros apóstolos ocupam nas Escrituras (quem quer que seja o décimo segundo). Os seus nomes estão gravados no muro de doze fundamentos da Jerusalém celestial. Isto, entretanto, não elimina a necessidade de outros apóstolos, milhares deles, para serem pais e ministros legítimos com importantes funções no corpo de Cristo.

Por centenas de anos as igrejas protestantes têm se esforçado. “Mas ainda precisamos de lideranças e estruturas. Assim, o dom apostólico ainda é atuante. Mas, se o Cristo que ascendeu aos céus concedeu dons aos homens “até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, a medida da estatura completa de Cristo, ” então, até que esse amadurecimento dos santos se cumpra, os apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres precisam existir.

Certamente, estamos em meio à restauração apostólica. O ministério apostólico está sendo restaurado à igreja nestes dias nos quais vivemos. A Deus seja a glória!

 

 

Igreja Apostólica Renascer em Deus @ Todos direitos reservados

Av. Dr Labieno da Costa Machado nº 2331

GARÇA/SP - BRASIL